A noite

Duas mulheres na janela
Bartolomé Esteban Murillo

Entre sonhos inacabados,
a noite segue seu curso
e assiste à personagem
sobre o leito da insônia:
memórias, frustrações, queixumes.

A derradeira noite
espreita pela janela
os sonhos frustrados
a pairar sobre a
personagem da história
a se escrever.

Insone, perscruta o relógio
e calcula os minutos
para que, num salto,
“deixe os sonhos na cama,
acorde e vista a roupa
de viver”*.

*Trecho inspirado e extraído de Lispector, Clarice. Perto do coração selvagem.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: