Horas consumidas

Da janela da vida, consumo as horas contemplativa qual as namoradeiras da cidadezinha qualquer jiboiando entre querências, deveres e saudades. Serão as horas a nos envelhecer no passo apressado dos dias? cujo lirismo sussurra qual brisa noturna d'um fim de tarde primaveril: vá viver, menina! os dias gastos à toa devoram: poemas, amores, canções "quando... Continuar Lendo →

Anúncios

Soslaio

Agonia: tantos rostos vazios a estampar solidão os olhos: espelhos a refletir fundos do poço a consumir e a consumir-se Quanto a mim? dedo acusador? agonia a estampar solidão...

Passarada

noitinha que vem menina que passa vai passa, o tempo passa como passa! vizinho que vem outro que disfarça vai passa, o tempo passa como passa! velhice que vem vista que embaça vai passa, o tempo passa como passa! pensamentos que vem noitinha que passa dias que vêm meninice que passa vai passa, o tempo... Continuar Lendo →

A via crucis da felicidade

As mudanças de valor com as quais convivemos diariamente convergem para o caos. Em contrapartida, a humanidade busca, cada um a seu modo, uma conexão com algo que dê sentido à vida. As redes sociais são a prova disso, em especial, o Facebook. Pois se acredita que a abertura para a virtualização das relações seria... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: